quarta-feira, 13 de maio de 2009

Ritos do Prazer - Quarta sagração

Hino do Cordeiro ao Leão
Bom e querido amigo! Enfim posso em teus braços descansar, recarregar em teu leito, a força e a coragem.
Por tempos fui sufocado por uma armadura, pelo cargo de general, pelo oficio da batalha.
Buscando na guerra, esquecer essa paixão, o maior enganado era eu!
Cercando-me de louvores e adoração, provocando a discórdia e o preconceito, mas o pior admirador masculino é aquele que usa a máscara do macho.
Muitas ovelhas eu arrebanhei, mas apenas aos Apóstolos me aproximei.
Agora deixo o rebanho aos cuidados do Lobo e que os que me seguem que conquiste seu Leão.
Hino do Leão ao Cordeiro
Venha, sem demora! Não faz idéia da dor que a cada chamado ignorado tu me causavas ao coração.
Por tantas vezes me ofendia, dirigindo suas flechas ao invés de seus carinhos, perseguindo a minha gente, como se não fossemos irmãos!
Venha, para reavivar a paixão e que esse eterno amor possa servir de exemplo e as pessoas se lembrem das palavras do profeta da carne.
Toda existência é divina, é macho e fêmea, ambas e nenhuma.
Que os fanáticos descubram o verdadeiro sentido do amor que ensinaste:
Amor sem restrição, paixão sem forma, prazer sem culpa.
Hino dos deuses ao Cordeiro
Frágil e fraca criança! Por nossa imensa bondade nós mantivemos a lei, apesar de seus ávidos esforços.
Da fúria religiosa, protegemos a saúde do Leão e o futuro das criaturas.
Dispensamos pelo mundo o guarda e vingador máximo, o que entrega franca e livremente, a Lei da Vida a toda gente e, na forma do Lobo, resgata as ovelhas da ignorância.
Mas não é tempo e momento de julgamentos e condenações, este oficio é de tua estação, agora reina a Primavera!
Entre sem receio, misture-se na festa, brinde com seu Leão e sorria com o Lobo, alegre-se e viva!
Hino dos deuses ao Leão
Bendito seja, verdadeiro rei, aquele que lidera sem oprimir, o que toma a paixão por nobreza, o que faz do amor autoridade e põe o prazer no trono.
Bendito seja, amor manifestado, arrebatador, incondicional, divulgador e promotor da lei, entrega-se aos devotos mais amor que estes exprimem.
Lembre ao Cordeiro a verdade e mostre às ovelhas a forma, ao Lobo abra caça à castidade e aos Apóstolos proíba a homofobia.
Que a toda criatura, veja, sinta e desfrute a plenitude da Vida!
Hino do Cordeiro aos deuses
Anciões da Eternidade! O tempo do Inverno é pesada lembrança de meu cruel oficio.
Tudo que eu trouxe foi medo, ódio e guerra.
Por ser luminoso como vós, tornei tudo ao meu redor em sombras densas para destacar meu brilho, eis meu orgulho e vaidade!
Quis converter a todos e, para disfarçar meus defeitos, impus aos crentes ordem e disciplina.
Os cânticos me elogiam, os homens me clamam, eu sou o Messias.
Mas diante do Sol, mostro minha verdadeira face, eu sou a Estrela Dalva, a Estrela Vespertina.
Eu apenas sou um luzeiro, diante do fogo do Amor!
Hino do Leão aos deuses
Fraco eu sou também e indigno de uma coroa, feliz em receber amor, é imperativo distribuir.
Nada fiz de extraordinário, apenas segui a vontade natural.
Debaixo do Amor, estou sob as ordens do menor e rendido ao vencido.
Ainda que seja objeto de escárnio, eu sempre hei de amar o Cordeiro.
Nosso amor não enxerga diferença, somos ativos e passivos, vivemos nosso lado feminino para elogiar nosso lado masculino.
O macho é figura em extinção, todo herói sabe-o bem, mais coragem se exige em desafiar infundado preconceito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário